terça-feira, 14 de maio de 2013


Sabe aquele meu olhar de fome
E a fome de sempre ficar, mesmo
Dizendo que não, que não ficaria?
Pode esquecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário